Eles escondem o que querem

midia

Há 15 dias o Pleno do TRE-SC rejeitou as contas de 2011 do PSDB catarinense, e suspendeu o repasse do Fundo Partidário por seis meses.

Motivos: “principalmente as que tratavam do recebimento de valores por fontes não identificadas e vedadas“.

Nenhuma notinha nas colunas políticas da grande mídia.

E você acreditando na imparcialidade da imprensa.

Veja aqui goo.gl/FKqMrA

Quem conta aumenta um conto

Eu estive presente no dia 20 de junho de 2013, mas não participei da manifestação do último domingo, 15 de março. Mobilizações populares me agradam, mas quando são convocadas, com toda a força, por empresários (ACIB e CDL) eu não posso participar.

Os interesses deles não são os mesmos dos trabalhadores.

O lado deles não é o dos trabalhadores.

Não vou comentar sobre quem participou, o que defendiam, porque não estive presente, embora tenha conhecimento. Fica para outra ocasião.

Uma das coisas que me chama a atenção é a capacidade que alguns têm de fazer contas para dizer o quão grande foi o ato. “A maior manifestação pública da histórica da cidade”.

Em São Paulo, a GloboNews chegou a anunciar 1 milhão, contas da Polícia Militar.

Logo depois desmentido pelo Datafolha, que contou 210 mil.

Os jornais da mídia tradicional em Blumenau replicaram as contas da polícia militar.

As manchetes estamparam o número: 40 mil pessoas.

Sim, eram muitos. Mas compare você mesmo com as fotos do Blog do Jaime.

Será que os peêmes são de humanas?

Manifestações

Blumenau do B: o retorno

Não acredito em narrativa imparcial.

Ela não existe, principalmente na grande mídia.

Em tempos como este, onde a narrativa da grande mídia em nossa aldeia é (quase) a única versão dos fatos, é preciso redobrar o tempo disponível.

É preciso juntar-se àqueles que acreditam e lutam por um outro mundo possível.

É hora de reativar o aparelho.

 

“Analisar o discurso da grande mídia é, também, investigar como a própria narrativa jornalística se constitui como acontecimento. Na narrativa há sempre algo sendo dito, mas há também algo sendo silenciado. O discurso faz referência a um acontecimento exterior, mas ele mesmo configura-se como um outro acontecimento, no sentido de que não há duplicação do real, mas sim criação de realidade (a forma como se narra constrói uma interpretação sobre o fato)”. (CASTELLAIN, Julio. A negação da política nas páginas do Santa. Univali. 2011)

Categorias:Informes Tags:, ,

Razões da pausa

escravos do capital julio castellain

 

 

Categorias:Política Tags:, ,

O direito de greve dos servidores

Na passeata: "servidor na rua, prefeito a culpa é sua".

Na passeata: “servidor na rua, prefeito a culpa é sua”.

Cerca de 1500 servidores públicos municipais paralisaram as suas atividades no dia hoje, colocando em prática a decisão de entrar em greve caso não fossem contemplados no Plano Plurianual de investimentos do município (PPA 2014-2017). O documento é o planejamento das ações do governo para os próximos quatro anos. Tudo o que se quer fazer de obras e serviços públicos precisa estar neste documento. O projeto do PPA tem até o próximo dia 14 de setembro para ser votado pela Câmara de Vereadores. Penso eu que este é o prazo da greve.

Mas o prefeito não quis esperar os servidores cruzarem os braços e resolveu entrar na justiça pedindo a suspensão da greve um dia antes (10), pedindo ainda multa de R$ 100 mil por dia, caso sindicato descumprisse as determinações judiciais. Nunca um prefeito de Blumenau tinha entrado na justiça contra uma greve ou contra o direito de greve dos servidores.

Embora a assessoria de comunicação da prefeitura se esforce para anunciar que a justiça concedeu liminar à prefeitura, a decisão do Desembargador Pedro Manoel de Abreu, da Terceira Câmara de Direito Público do Tribunal de Justiça de Santa Catarina, deferiu em parte o pedido determinando a manutenção dos serviços essenciais, mas afirmando que os servidores têm sim direito à greve.

E quais os trabalhadores envolvidos nos serviços essenciais descritos na decisão que não podem fazer greve?

– tratamento e abastecimento de água; produção e distribuição de energia elétrica, gás e combustíveis;
– assistência médica e hospitalar;
– distribuição e comercialização de medicamentos e alimentos;
– funerários;
– transporte coletivo;
– captação e tratamento de esgoto e lixo;
– telecomunicações;
– guarda, uso e controle de substâncias radioativas, equipamentos e materiais nucleares;
– processamento de dados ligados a serviços essenciais;
– controle de tráfego aéreo;
– compensação bancária.

Um gol contra do Napoleão. Sua atitude intimidatória só fez aumentar a insatisfação dos servidores e ainda conseguiu dar argumentos para que o Sintraseb aumente a mobilização da categoria. Afinal, está escrito na liminar que os servidores “têm direito à greve” e da lista de serviços essenciais só o tratamento e abastecimento de água, no caso, poderia afetar o movimento.  Que não é o caso.

É verdade que o mérito não foi julgado. Mas até lá o PPA já foi votado.

Solidariedade aos servidores.

Aqui a decisão liminar sobre a greve.

 

Bandeira e greve: sobrou pra mesa

DSC_0666 julio castellain

….

O prefeito reuniu todo o seu colegiado no Salão Nobre da prefeitura, na tarde de terça-feira (10), para uma coletiva à imprensa. Na pauta estavam a polêmica bandeira e a greve dos servidores.

Teve um momento que o prefeito mostrou irritação, batendo repetidamente com a mão na mesa. Foi a primeira vez que vi o sorriso fácil sair do rosto.

 

Ps. Eu não era um convidado.

 

Três momentos de um mesmo palanque

Por Julio Castellain

Grito dos Excluídos  >>> Desfile de 7 de Setembro.

> >>>>>>>>>>>>>>> Quem “eles” respeitam?

…